Tenistas com mais vitórias individuais| LeoVegas Esportes

As jogadoras de tênis mais bem-sucedidas de todos os tempos

Índice:

É mais fácil descobrir quem foi a jogadora de tênis com maior destaque na história do esporte do que quem foi o jogador que alcançou o topo. Isso porque os números são mais confiáveis para as tenistas do sexo feminino, já que no passado não havia um circuito profissional no mundo do tênis como alternativa ao circuito amador. Antes do primeiro evento da Era Aberta em 1968, as tenistas já competiam entre si, por esse motivo podemos considerar os dados do tênis feminino mais apurados.

Aposte

Abrir Conta

Classificação das tenistas que venceram o maior número de Grand Slam

Muitas tenistas fizeram história no tênis mundial, algumas delas entraram para o hall da fama desse clássico esporte. Segundo a classificação de vitórias individuais nos Abertos de Tênis, Margaret Smith Court é a primeira com 24 títulos de Grand Slam, Serena Williams é a segunda com 23, Steffi Graf é a terceira com 22, Helen Wills é a quarta com 19, Martina Navratilova e Chris Evert são as quintas com 18, Billie Jean King é a sexta com 12, Maureen Connolly e Monica Seles são as sétimas com 9.

Tenista número 1 - Margaret Smith Court - 24 Slam

Ocupando o primeiro lugar na lista de vitórias individuais está a tenista australiana Margaret Smith Court. Conhecida por ser uma jogadora com uma boa envergadura, força física, saque poderoso, voleio preciso e capacidade de antecipação, ela fez história no tênis mundial. Ela também era conhecida pelo seu jogo no fundo da quadra, golpes de direita e esquerda, ambição e ética, todos esses fatores combinados deram a Margaret um grande destaque no tênis feminino.

Tenista número 2 - Serena Williams - 23 Slam

A segunda mais longa sequência de vitórias entre as tenistas foi, sem dúvida, a de Serena Williams, nascida em 1981, que venceu seu primeiro US Open em 1999, poucos dias antes de completar 18 anos, e seu 23º torneio de Slam em 2017, o Australian Open. Ao longo de sua carreira, suas rivais (sua irmã Venus, Clijsters, Henin, Sharapova) se revezaram, mas Serena foi quase imbatível sempre se destacou por sua técnica e estilo único de jogar. Uma derrota que marcou a carreira da estrela do tênis feminino foi no Grand Slam de 2015, quando, depois de vencer os três primeiros jogos, ela perdeu na semifinal do US Open para Roberta Vinci.

Tenista número 3 - Steffi Graf - 22 Slam

A carreira de Steffi Graf foi muito bem-sucedida e marcada por peculiaridades. A alemã nascida em 1969, que começou a sua carreira no final da era Navratilova-Evert, teve um período quase imbatível. Em 1988, Steffi fez história, quando se tornou a primeira tenista a conseguir o chamado Golden Slam, ou seja, o Grand Slam mais o ouro olímpico, um feito só possível em anos olímpicos. Steffi era conhecida pelos seus golpes poderosos e precisos, tendo como assinatura o seu forehand mortal. Tinha uma excelente cobertura da quadra, com grande agilidade e velocidade, variava nas jogadas e tinha um foco inabalável. Detém o recorde de 377 semanas consecutivas como número 1 do mundo.

Tenista número 4 - Helen Wills - 19 Slam

Helen Wills Moody, foi precursora do tênis feminino na década de 1920 e início da década de 1930. Sua técnica impecável, com um forehand implacável e voleio preciso, combinada com sua mentalidade forte e compostura inabalável na quadra, a tornaram uma gigante do tênis feminino. Ao longo de sua carreira de 17 anos, a tenista americana foi campeã olímpica em Paris em 1924 e detém o recorde de 193 vitórias consecutivas em simples. Mais do que uma atleta talentosa, Wills foi uma pioneira que popularizou o tênis feminino nos Estados Unidos e no mundo.

Tenista número 5 - Martina Navratilova - 18 Slam

Entre as grandes tenistas da história, a mais forte de todas no jogo de voleio foi Martina Navratilova, capaz de vencer 18 torneios do Grand Slam em várias períodos do tênis, começando com a rival Billie Jean King e terminando com Graf, com muitos duelos épicos com sua amiga e rival Chris Evert no meio. A tcheca nascida em 1956, americana desde 1975, era inigualável principalmente em Wimbledon, que venceu nove vezes, mas também era forte no cimento e no saibro, com duas vitórias em Roland Garros.

Tenistas que também foram destaque no Grand Slam

A história do tênis feminino é marcada por nomes de peso como Chris Evert que marcou uma época, juntamente com Navratilova, e, portanto, merece o quinto lugar, pelos 18 Slams que ganhou. Em sexto lugar ficou King, também por causa de sua história e importância na mudança da percepção do tênis feminino.O sétimo lugar fica com Maureen Connolly, que, assim como Graf e Smith Court, conseguiu conquistar um Grand Slam, antes de uma queda de cavalo encerrar sua carreira aos 19 anos: uma história muito semelhante à de Seles.